terça-feira, 2 de agosto de 2016

Arte Divertida...Lucas Levitan..Adoreiii

ILUSTRADOR BRASILEIRO INVADE FOTOS DE DESCONHECIDOS NO INSTAGRAM E INTERAGE COM ARTES DIVERTIDAS
follow-the-colours-lucas-levitan-photo-invasion-06
O gaúcho Lucas Levitan é um designer e ilustrador brasileiro que em 2014 iniciou uma criativa união entre ilustrações e fotografias. Tudo começou quando caminhando por Londres, ele quase foi atingido na cabeça por um tijolo que havia caído de uma construção.

Diante do perigo, Lucas teve um “insight” e percebeu que queria realizar muitas coisas em sua vida. Uma de suas ideias era o projeto Photo Invasion (invasão de fotos) onde seus desenhos divertidos interagem com fotos de desconhecidos.

Inicialmente ele usava suas próprias imagens, mas depois começou a procurar no Instagram momentos bacanas de pessoas aleatórias. O resultado? Confira:
follow-the-colours-lucas-levitan-photo-invasion-07
cartunista-blog-da-arquitetura12
cartunista-blog-da-arquitetura11
cartunista-blog-da-arquitetura9
cartunista-blog-da-arquitetura4
cartunista-blog-da-arquitetura14
lucas levitan photo invasion
Mais fotos legais aqui no Instagram dele...

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Por uma Boa causa.....Amigo fiel de Marc Jacobs ganha livro...

O cachorro de Marc Jacobs vai ganhar um livro - É por uma boa causa!

Ele não usa sapatinhos ou roupinhas estampadas em suas fotos, mas mesmo assim é um dos pets mais seguidos do Instagram. Tudo porque seu dono é ninguém menos do que Marc Jacobs. O bull terrier Neville já participou de campanhas, esteve ao lado de grandes modelos e, agora, será tema de um livro!

A editora Rizzoli anunciou o lançamento de Neville Jacobs: I'm Marc's dog para o dia 27 de setembro. Ele foi escrito pelo estilista em parceria com o fotógrafo Nicolas Newbold, e é uma homenagem de Marc ao seu grande amigo, que ele diz que o faz rir e sorrir como ninguém.
As vendas serão revertidas para o The Sato Project, uma organização que trabalha para resgatar e dar uma vida melhor a cachorros abandonados em Porto Rico.

Leite sem Lactose Vegano....

E agora vai uma receita super legal de leite sem lactose de Amêndoas do blog que eu gosto Sem lactose 

Leite de amêndoas caseiro sem lactose e vegano
amendoas3


Além de ser super fácil fica muito bom! Você pode fazer com qualquer tipo de castanha ou até mesmo com aveia. Eu adoro o de amêndoa, é meu preferido.
 É demais você fazer seu próprio leite, não acham? Ainda mais com essas notícias que aparecem por aí de contaminação. Sem contar que fazendo em casa nós colocamos nossa energia no alimento....

Bom vamos a receita!
Leite de amêndoas caseiro sem lactose e vegano

1 xícara de amêndoas sem sal e cruas - pode ser qualquer outra oleaginosa como castanha de caju, do Pará, etc.
2 a 4 xícaras de água filtrada ou água de coco, caso queira mais docinho – a proporção varia conforme queira o leite mais concentrado ou diluído



De um dia para o outro deixe suas amêndoas de molho em um recipiente com água. O ideal é deixar elas pelo menos 8 horas de molho, para que os fitatos (substâncias antinutrientes) sejam eliminados. A quantidade de água deve ser o suficiente para cobri-las.

Escorra a água, descarte, e coloque as amêndoas no liquidificador. Adicione as xícaras de água ou água de coco e bata bem.

Coe o leite, para separar o sólido do líquido. Pode ser com um pano limpo e fino e peneira (como na foto), ou com um voal.



Esprema bem para tirar o máximo do líquido!

Não jogue fora as sobras das amêndoas/castanhas. Elas podem ser utilizadas em várias receitas, como essa aqui e essa aqui por exemplo.

Ou ainda você pode transformar as sobras em farinha: arrume o resto das amêndoas em uma forma, espalhe bem, e leve ao forno em fogo baixo até elas secarem e virar farinha. Vá mexendo de tempos em tempos, e cuidado para não queimar! 
farinha de amendoas

Intolerância a lactose...Saiba mais....

Quais os sintomas da intolerância à lactose?
Conhecer os sinais ajuda a identificar se é mesmo a intolerância que está causando problemas


Eis um dos principais desafios para confirmar se a lactose é a causadora dos incômodos: as sensações desagradáveis podem ser confundidas com sinais de outras doenças gastrointestinais. Dor, flatulências e barriga inchada fazem parte do quadro. A diarreia também. Isso porque, na falta da enzima lactase, a lactose não é digerida e atrai água para o intestino, causando o desarranjo.

Os efeitos da intolerância se concentram, de fato, no sistema digestivo. As bactérias da flora intestinal até conseguem devorar algumas das moléculas do açúcar natural do leite, mesmo elas estando inteiras. Quando isso acontece, porém, esses micro-organismos soltam gases. Pronto: o ventre vira um balão, e, então, vêm a dor e toda uma sequência de desordens chatinhas, a exemplo de azia, náusea e eventuais corridas ao banheiro.

Leia também: Há uma epidemia de intolerância à lactose?

Outro fator que estorva o diagnóstico é que tais manifestações variam de intensidade de acordo com o volume de lácteos ingerido e também com as características individuais. Alguns são mais sensíveis, e outros, menos.

Só que não basta ter certeza da culpa da lactose – é preciso ponderar caso a caso a quantidade de leite e companhia que cada um suporta. Mas não vale simplesmente tirar os laticínios do cardápio de uma hora para a outra. Aí o organismo entenderá, com o tempo, que não precisa mais produzir nadinha de lactase, e o sofrimento ao engolir qualquer alimento com lactose se intensificará.